domingo, 8 de julho de 2012

Sobre a relaxamento, chakras e mantras

Ao iniciar a prática mágica senti uma necessidade maior de concentração, de acalmar a mente e focar diretamente no ritual. Busquei então informações junto a um amigo que tem maior experiência em meditação e também em sites sobre o assunto e lá vai:
 
✫Somos vibração
".Tudo é vibração, e tudo é impermanente, pois tudo está o tempo todo em movimento. Nossa mente também é movimento, e movimento precisa de harmonia para criar eficiência. Harmonia é ritmo. Assim, afinamos nossa mente como afinamos um instrumento musical, até que ela funcione em harmonia e emita um "som afinado". Segundo o Princípio Hermético da Vibração, tudo no Universo vibra, tudo está em movimento, mais lento ou mais rápido, conforme sua natureza e evolução. Esse princípio pode explicar a eficácia dos mantras e da aplicação de cores na magia, e ambos na função de ativar os chakras. Os chakras são centros de força localizados no duplo-etérico dos animais que captam e distribuem energias de vários planos e frequências, funcionando como uma escada energética: do mais inferior, Muladhara, para o mais superior, Sahashara, a frequência sobe e a energia se torna mais sutil. Por correspondência, o "assim abaixo, também acima", essas vibrações se mostram no plano etérico e astral como as cores do arco-íris. 
Aquele que sabe manipular a vibração pode transformar as coisas ao seu redor, ou quem sabe até criar. Toda oração é invocação ou chamado. Toda palavra/som, primeiramente influi no corpo de quem o emite, e só depois alcança seu objetivo externo. É por isso que tudo que desejamos (e pela palavra cristalizamos) para o próximo, a nós mesmos estamos desejando. De toda palavra inútil teremos que prestar conta. Nossa palavra é nossa lei. 

✫Sobre os mantras
Os mantras são palavras ou sons especiais, que se criam por meio do ritmo e da nota-chave de cada pessoa. O íntimo (Atman), de acordo com nossos pensamentos e aspirações puras, pode nos dar a verdadeira pronúncia das palavras sagradas. O poder magnético da palavra humana é conhecido pelos estudiosos do oculto. Por isso, dar nome a uma pessoa é definir sua vibração magnética exterior, é entregar seu destino a uma ou mais potências ocultas (dar nome a um filho, então, é um ato de extrema responsabilidade, pois é como dar um selo energético para toda aquela encarnação da pessoa).
Os mantras (vocalização de sons e ultrassons), em primeira instância aplicam vibração vocálica para desobstruir meridianos energéticos; em segunda instância, permitem equilibrar os impulsos de introversão/extroversão e dinamizar chakras; em terceira instância, ajudam a obter a aquietação das ondas mentais para conquistar uma boa concentração e meditação. Mantra pode-se traduzir como vocalização. Compõe-se do radical man (pensar) + a partícula tra (instrumento). É significativa tal construção semântica, já que o mantra é muito utilizado para se alcançar a “supressão da instabilidade da consciência”, denominada intuição linear ou… meditação.
Mantra pode ser qualquer som, sílaba, palavra, frase ou texto, que detenha um poder específico. Porém, é fundamental que pertença a uma língua morta, na qual os significados e as pronúncias não sofram a erosão dos regionalismos, modismos e outras alterações constantes por causa da evolução da língua viva. Em se tratando de Yôga, somente o idioma sânscrito é aceito. Nunca devem ser gritados. Vocalize-os com volume de voz moderado. Os mantras-sementes (bij-mantras) despertam e ativam progressivamente cada chacra habilitando-os a realizarem suas funções corretamente, tanto materiais como espirituais. Vocalizar os mantras concentrando na região específica de cada chacra, na ordem sequencial ou cada um separadamente repetidas vezes"

✫Sobre os chakras
Nossa mente trabalha com as mais diversas faixas vibratórias (freqüências), até porque nosso corpo foi criado para captar e processar todas essas energias. Esses receptores são os chakras, que só são visíveis por sensitivos (pois ficam no corpo etérico). Eles captam as energias que nos circundam no etérico, astral e mental e, como um transformador, "convertem" pra um padrão que o corpo possa assimilar. Chakra (roda, em sânscrito) é um centro de Força, que gira como uma roda, captando e irradiando energia como um vórtice, Muita gente acha que os chakras são apenas 7, como no desenho abaixo, mas praticamente cada poro do corpo é correspondente a um chakra no corpo etérico (também chamado de "duplo etérico"). Esses chakras são interligados por uma vastíssima rede de canais, chamados nádis, que por sua vez estão ligados às glândulas endócrinas do corpo físico. Os nadis principais são chamados de Ida (Vai da narina esquerda ao chakra básico. Qualidades: Frio, introspectivo, feminino, yin) e Pingala (Vai da narina direita ao chakra básico. É uma energia ativa, masculina, yang), por onde descem o prana captado pela respiração (que é o meio mais normal de se abastecer de prana, mas não o único). Elas partem de um ponto entre as sobrancelhas (Kutasha - Do sânscrito o ponto mais alto. É o equivalente ao terceiro olho e um ponto importantíssimo para práticas de clarividência) e descem pelo corpo até o chakra básico, onde fica em estado latente a energia Kundalini (do sânscrito enroscada, por isso - e pelo perigo de se controlá-la - se compara a Kundalini a uma serpente). Muito se fala sobre os perigos da ativação da Kundalini, e não sem razão. É preciso haver uma "maturidade energética" para que o corpo etérico desenvolva o canal Sushumna, que é por onde vai ascender a Kundalini. Se esse canal não estiver pronto, a energia descontrolada irá subir pelos nadis Ida e Pingala, que não foram feitos para agüentar uma energia tão forte (equivalente a ter energia de alta tensão correndo por fios caseiros) e poderá trazer seqüelas, desarmonia, doenças, etc. Além do "corpo", é preciso equilibrar a mente, pois a ascensão da Kundalini simboliza o encontro do Céu com a Terra, a energia Criadora, sutil, Divina, que vem do chakra coronário, com a energia Criadora e poderosíssima da Mãe Terra: pensamento e ação em perfeita harmonia. Claro que qualquer desequilíbrio provocará um mal. O excesso de energia sutil poderá atrapalhar o funcionamento do corpo em certas funções, o que é ruim, mas resolvível, enquanto o excesso da Kundalini irá afetar logo a mente, o que é bem mais difícil de solucionar, podendo trazer conseqüências danosas. É por isso que os verdadeiros Mestres não incentivam o desenvolvimento da Kundalini de forma artificial, e sim pela vivência e aprendizado, pois este é um processo natural (evoluir é o nosso destino, mas cada um a seu tempo).
O primeiro chakra, denominado no ocidente como Chakra Base ou Chakra Raiz é o responsável por manter o fluxo de energia ascendente da terra para o corpo. Emocionalmente ele conecta a pessoa ao mundo presente sendo o responsável pelo bom ânimo. Esse chakra também exerce forte influência sobre os demais 'bombeando' energia da terra (telúrica) para cima em direção aos demais centros de energia. Nos pés há chakras secundários, Plantares, que se relacionam diretamente ao Chakra Raiz sendo os responsáveis pela perfeita troca de energia entre o corpo e a terra. A energia telúrica absorvida por esses três chakras, ao ser modificada pelo Chakras Raiz, em seu caminho ascendente aos demais chakras recebe o nome de Kundalini. Técnicas orientais e descrições herméticas relatam o fluxo dessa energia, usando-se a expressão "fogo serpentino", que descreve sua ascensão através dos nadis.
Um exercício muito funcional de vocalização, para quem está começando, é trabalhar a vibração das vogais. Trata-se de alongar cada vogal em vibração contínua até esvaziamento dos pulmões, repetidamente ou em sequencia. Exemplo: “AAAAaaaaa...(três vezes); seguido do EEEeeee... por mais três vezes; IIIIiiiiiii... OOOOOoooo... UUUUuuuu... MMMMMmmmmm...” Dessa forma se alinham os chakras e se permite um relaxamento e meditação mais efetivos.
O espectro visível da luz é decomposto em sete cores primárias, e o que define essas cores é a sua freqüência de ondas (vibratória). A freqüência mais alta - violeta - "vibra" com mais intensidade, ou seja, tem movimentos de onda muito mais rápidos (pois o comprimento de onda é mais curto, fazendo com que mais ondas aconteçam num menor espaço de tempo). O inverso é verdadeiro para a freqüência mais baixa - vermelho. Na matéria densa, sabemos que quanto mais sutil o seu estado, maior a velocidade de movimento das moléculas. Tomemos por exemplo o gelo, que tem uma velocidade de moléculas mais baixa do que a água em estado líquido, e esta, por sua vez, possui uma freqüência mais baixa do que as moléculas de vapor. Como vemos, quanto mais rápida é a velocidade das moléculas, mais "sutil" e sem forma se torna a matéria. Cada chakra "decodifica" uma certa freqüência (e cada uma delas é necessária ao bom funcionamento do corpo), e o que os clarividentes vêem são cores. Então, o chakra que trabalha com as energias mais densas (Muladhara) fica na parte inferior do corpo, e vibra na cor vermelha. Vejamos todos os chakras principais, da freqüência mais alta à mais baixa:
Cor - posição - Nome sânscrito - tradução - bija mantra
violeta - coronário - Sahashara - Lótus de Mil pétalas - Sem mantra
índigo - frontal - Ajña / Agnya - Comando - OM
azul celeste - laríngeo - Vishuda - Purificador - HAM
verde - cardíaco - Anahata - Inviolável - YAM
amarelo - plexo solar - Manipura / Nabhi - Cidade da Jóia - RAM
laranja - umbilical - Swadsthana - Morada propícia - VAM
vermelho - Base da coluna - Muladhara - Raiz / Suporte - LAM 
Apresentamos aqui os sete principais chakras e algumas de suas características:
PRIMEIRO CHAKRA
· cor: vermelho
· está localizado entre a terceira e a quarta vértebras coccígeas (na extremidade inferior da medula espinhal), no períneo. É onde fica a Kundalini (que quer dizer energia da vida).
· manifestação frontal: sua reflexão é na base da coluna ou 10 cm abaixo do umbigo.
· Atuação física: canais da bexiga e do intestino, função reprodutiva, circulatória e nervosa.
· principal função: energia sexual
· experimento: "lutar ou fugir"
· governa: dimensão física
· efeito de energia bloqueada: autovergonha, falta de auto-compreensão
· a energia harmonizada proporciona: trabalho ético e a supressão dos desejos mundanos. SEGUNDO CHAKRA
· cor: laranja
· está localizado entre a quarta e quinta vértebras sacrais, raiz dos órgãos genitais,
· manifestação frontal: sua reflexão é 3 cm abaixo do umbigo para alguns estudiosos, ou no baço para outros.
· Atuação física: na digestão, reprodução e sistema hormonal, secreção biliar.
· principal função: paladar
· experimento: atitudes criativas e sensualidade
· governa: atitudes nos relacionamentos, sexo e reprodução
· efeito de energia bloqueada: pecado, culpa, raiva
· a energia harmonizada proporciona: estruturação e manutenção da saúde e movimentos rápidos
TERCEIRO CHAKRA
· cor: amarelo
· Está localizado na quarta vértebra lombar, no umbigo
· manifestação frontal: sua reflexão está no plexo solar, 4 cm acima do umbigo.
· Atuação física: visão, músculos oculares
· principal função: visão física e mental, percepção de sensações
· experimento: compensação de sensibilidade emocional
· governa: poder pessoal
· efeito de energia bloqueada: ego exaltado, medo, manipulação
· a energia harmonizada proporciona: manutenção do sistema neurovegetativo e confiança
QUARTO CHAKRA
· cor: verde
· Está localizado sobre o coração, na sexta vértebra dorsal.
· manifestação frontal: sua reflexão está no meio do peito.
· Atuação física: circulação, sistema imunológico e endócrino
· principal função: identificação e distinção das emoções alheias, linguagem e percepção de vibrações.
· experimento: amor incondicional e autocura
· governa: doação e receptividade das situações
· efeito de energia bloqueada: insegurança, rancor
· a energia harmonizada proporciona: discernimento, autocontrole e levitação
QUINTO CHAKRA
· cor: azul
· Está localizado entre a quarta e quinta vértebras cervicais.
· manifestação frontal: no centro da base do pescoço, ponto exato do famoso gogó.
· Atuação física: audição, respiração, voz e movimento da língua, produção de saliva e funções bronquiais.
· principal função: audição psíquica
· experimento: expressão verbal da própria verdade
· governa: a comunicação e o julgamento
· efeito de energia bloqueada: ressentimentos, amargura, medo da rejeição
· a energia harmonizada proporciona: conhecimento intelectual e facilidade em aprender línguas, telepatia e leitura de pensamentos.
SEXTO CHAKRA
· cor: azul celeste
· Está localizado no intercílio
· manifestação frontal: na fronte entre as sobrancelhas
· atuação física: intuição, visão de pessoas distantes
· principal função: visão com antecipação das situações
· experimento: natureza espiritual
· governa: imaginação, observação e percepção
· efeito de energia bloqueada: ansiedade e preocupação
· energia harmonizada proporciona: autodomínio sobre a mente, levitação, predição
SÉTIMO CHAKRA
· cor: violeta ou branco cristalino
· Está localizado na glândula pineal, no cérebro.
· manifestação: físsura central ou entre o lóbulo frontal e o parietal.
· atuação física: consciência cósmica, domínio completo da vida nos planos físico e astral.
· principal função: trabalha o Eu espiritual e tem domínio sobre todos os demais veículos do Homem.
· experimento: sentimento de integração com Deus
· governa: compreensão e liberdade
· efeito de energia bloqueada: ódio, possessividade e depressão
· a energia harmonizada proporciona: equilíbrio em todos os chakras
O movimento dos chakras é influenciado pelo controle respiratório natural através do fenômeno de expansão-contração. A cada duas horas os chakras mudam o seu movimento, funcionando ora para o sentido horário, ora para o sentido anti-horário, alimentando a matéria e o espírito ao mesmo tempo.
Por meio da meditação podemos desenvolver essas energias de modo suave sempre começando pelo primeiro chakra.


✫ Sobre relaxamento e respiração ✫

Relaxamento é o primeiro passo para acalmar a mente. Aqui se trabalha a respiração de modo simples, como também a ordenação do corpo para que seja liberto de qualquer tensão. O exercício da respiração consiste em inspirar pelo nariz até preencher completamente os pulmões, reter a respiração por alguns segundos, expirar pela boca levando o mesmo tempo da inspiração, reter a respiração novamente com os pulmões completamente vazios. Tem-se como fazer “contagens dos segundos” das respirações, de forma que inspiração e espiração sejam iguais, e as retenções também iguais com algum tempo a menos que inspiração/espiração, da seguinte forma: inspira por 6 ou 8 segundos, retêm o ar por 3 ou 4 ou 5 segundos, expira na mesma proporção da inspiração (6 ou 8), retêm novamente pelo mesmo tempo. Algumas pessoas têm dificuldades em sentir o coração palpitar no decorrer do exercício, eles colocam a mão ao coração para sentir com mais facilidade. Quando se respirar por alguns instantes, se ordena ao corpo que se relaxe. Independente de estar sentado, deitado, em pé, deve-se relaxar e ordenar ao corpo com a voz imperativa da mente consciente (ordenar calmamente, firme), começando pelos pés, de baixo para cima, até o ultimo fio de cabelo, mais ou menos da seguinte forma: “Pés, vocês que sustentam o meu corpo todos os dias, que me fazem locomover, eu os ordeno, descansem agora, relaxem, liberem toda tensão, eu vos ordeno, relaxem, relaxem, relaxem...” Assim seguir com todo o corpo, de sempre de forma imperativa, até estar completamente relaxado. Alguns sentem o formigamento de alguns músculos, ou movimento em algum órgão. Alguns imaginam uma luz branca iluminando a parte especifica do corpo enquanto ordenam. Alguns pedem ajuda a algum elemental para harmonizar e facilitar o processo.

Uma forma de despertar o Kundalini é pela respiração: Tampa-se a narina esquerda, inspira pela narina direita até o preenchimento completo dos pulmões, fecha-se a narina direita, abre-se a narina esquerda, expira pela esquerda até o esvaziamento completo. Inspira pela mesma narina esquerda (que acabou de esvaziar o ar) até o preenchimento completo dos pulmões, fecha-se a esquerda, abre-se a direita, expira. Inspira pela mesma narina direita (que acabou de esvaziar o ar), fecha-se a direita, e continua o processo. Alguns imaginam um fluxo de energia saindo do ponto do chakra básico, percorrendo toda espinha dorsal, chegando à caixa craniana, descendo até o coração que em seguida expande esse fluxo de energia ao universo.


Fontes:
 www.somostodosum.ig.com.br
Informações cedidas por Daniel Fireman e retidas dos sites:
http://alemdofisico.blogspot.com.br/
http://derosealtodaxv.org.br/blog/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Chacra



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe sua sabedoria =)

Postar um comentário